Uol Esporte | 11/07/2016 Brasil passa no principal teste para Rio e conquista Grand Prix
Brasil enfrentou os EUA na final do Grand Prix imagem: Divulgação/FIVB

Do UOL, em São Paulo

Finalistas das últimas duas Olimpíadas e favoritas para medalha de ouro no Rio de Janeiro, Brasil e Estados Unidos fizeram uma prévia do que poderá acontecer nos Jogos. O duelo foi na final do Grand Prix, na Tailândia, neste domingo. Melhor para o time de José Roberto Guimarães.

A vitória veio de virada por 3 sets a 2, parciais de 18-25, 25-17, 25-23, 22-25 e 15-9. Esse foi o 11º título brasileiro do Grand Prix.

"Estou muito orgulhoso do meu time. Jogamos uma grande batalha, uma partida maravilhosa. A gente nunca sabe o que via acontecer no tie-break. Estou muito feliz e precisamos agora pensar no Rio porque Olimpíada é mais importante que Grand Prix. Mas vamos aproveitar esse momento", disse o treinador José Roberto Guimarães após a partida.


A melhor: Dani Lins – A levantadora foi muito questionada durante todo o Grand Prix, mas apareceu na hora que precisou. Depois de um primeiro set muito ruim, ela colocou Thaisa e Sheilla na partida e foi fundamental para a vitória, principalmente nas bolas para a central.

 

Divulgação/FIVB
imagem: Divulgação/FIVB

 

Opinião: Saída de Rede - Ação de José Roberto Guimarães foi decisiva para título do Brasil

Só Garay ataca

O primeiro set deixou claro uma dificuldade da seleção brasileira. Apenas Fernanda Garay funcionava no ataque. Não à toa, ela fez sete pontos dos 14 de ataque brasileiro no primeiro set. Thaisa e Sheilla saíram zeradas no quesito na parcial. O problema vinha desde a recepção que dificultava o levantamento. Assim, o Brasil era presa fácil para as adversárias.

Jogo muda

O segundo set começou ruim novamente e o treinador resolveu colocar Jaque em quadra. O time melhorou a recepção e cresceu na partida. Mesmo depois que Fernanda Garay voltou para a partida, a seleção seguiu firme no passe. Bom para Thaisa que cresceu muito na partida e começou a pontuar muito.

Gabi entra na vaga de Tandara

Sem Tandara, que se recupera de uma lesão, José Roberto Guimarães teve de improvisar Gabi na posição de oposta. As trocas funcionavam muito bem na quadra até o quarto set, quando a atleta do Rexona/Ades errou uma recepção e um ataque, decidindo a parcial a favor das americanas. Na bola ofensiva, o erro foi no passe de Roberta.

Leia titular e cria nova dor de cabeça

O principal teste para os Jogos Olímpicos pode ser significativo para a lista final de José Roberto Guimarães. Leia, que foi muito bem contra a Rússia, ganhou mais uma oportunidade como titular na seleção. Ela briga com uma vaga com Camila Brait, titular na semifinal, para a Rio. Se depender do desempenho deste domingo, Leia tem grandes chances de ir aos Jogos.

Clima tenso

O Brasil ganhou o segundo set graças a um desafio do técnico José Roberto Guimarães. Foi neste momento que uma decisão da arbitragem foi corrigida e o treinador comemorou. Isso irritou um membro da comissão técnica dos EUA que chegou a trombar no brasileiro na troca de lado da quadra.

 

Divulgação/FIVB
imagem: Divulgação/FIVB

 

Premiação:
Natalia (BRA) – melhor jogadora
Sheila (BRA) – melhor atacante
Kimberly Hill (EUA) – segunda melhor atacante
Rachel Adams (EUA) – melhor bloqueadora
Thaisa (BRA) – segunda melhor bloqueadora
Tomtom (TAI)  – melhor levantadora
Lin Li (CHN) – melhor líbero
Sloetjes (HOL) - melhor oposta

Untitled Document

Siga-nos nas redes sociais: