Redação | 19/07/2016 Pilates na terceira idade: exercício fortalece a musculatura
Foto: Revista Saúde

Estudos comprovam que a prática ajuda na prevenção de quedas e no ganho de equilíbrio
Foi-se o tempo em que restavam aos avós atividades pacatas como tricotar, jogar damas e gamão e afins. Hoje, eles estão cada vez mais ativos, levando vantagem sobre muitos jovens por aí. Não é à toa que a melhor idade venha aderindo em massa ao pilates, programa de condicionamento físico que proporciona múltiplos benefícios. O praticante pode, simultaneamente, trabalhar a flexibilidade, incrementar a consciência corporal e ganhar massa muscular. A atividade é de baixo impacto e personalizada, já que as turmas costumam ter, no máximo, quatro alunos.
A perda de massa óssea e muscular, a fraqueza e as dores no corpo são apenas algumas características do envelhecimento. Em casos de falta de equilíbrio e risco de quedas, a atividade física é de suma importância na prevenção e melhoria da capacidade muscular de quem já ultrapassou os 60 anos.

O Fisioterapeuta Rafael de Lucena, do Instituto Vital Fit, em Copacabana e Professor de Pilates Certificado pela organização internacional Pilates Method Alliance( PMA),lembra que o método foi criado por Joseph Pilates e chamado inicialmente de contrologia, com o objetivo de desenvolver um corpo uniforme, corrigir posturas inadequadas, restaurar a vitalidade física e revigorar  mente e  espírito. Segundo ele, os princípios básicos seriam a respiração, a concentração, a estabilização, o controle, a precisão e a fluidez. “ Os exercícios de pilates trabalham força, flexibilidade e consciência corporal com movimentos coordenados com a respiração, com o foco na perfeita execução, não na quantidade de repetições” explica Lucena afirmando que ao praticar a atividade, é possível notar o ganho de força, a melhora da flexibilidade e do equilíbrio dinâmico, a diminuição de dores nas costas e a melhora da postura. Ainda, a prática auxilia na manutenção da pressão arterial, colaborando para a calcificação óssea e ajudando no controle do peso.

“Todas as pessoas vão chegar a um determinado momento em que começarão a ter perda de massa muscular. Isso se não for falado,  pode vir a causar instabilidade articular, falta de equilíbrio e fraqueza. Nesse momento, as quedas são sempre um grande risco. Os exercícios de pilates promovem mais força, trabalhando o corpo de forma geral”, explica o Fisioterapeuta.

O método trabalha com a musculatura abdominal profunda chamada Power House, ou centro de força. Ele mexe com músculos como o transverso do abdome (também conhecido como cinturão abdominal), os oblíquos internos, assoalho pélvico e eretores da coluna. De acordo com Rafael de Lucena, esses músculos trabalham em conjunto ao redor da coluna, promovendo maior estabilidade e colaborando para o equilíbrio.

E para os idosos? Existem exercícios específicos? Segundo o fisioterapeuta é difícil falar em exercícios de pilates específicos somente para idosos.“O método pilates trabalha o individuo nas suas particularidades e, por conta disso é tão indicado a pessoas acometidas de patologias. Ele trata da pessoa de forma direcionada para superar suas limitações. Trabalha ampliando a gama de movimentos e proporcionando gestos mais eficientes e estáveis”, diz.

Lucena lembra, ainda, que a bola suíça, apesar de não ser um instrumento original da prática, foi agregada ao método para recriar no solo exercícios feitos nos aparelhos. “Ela oferece uma instabilidade que auxilia no fortalecimento do Power House. É um acessório versátil, utilizado para facilitar movimentos ou criar dificuldades e desafios para os idosos.”
Uma das muitas vantagens do Pilates é que os movimentos têm enfoque funcional: o aluno aprende a se sentar de maneira correta, a agachar, enfim, a realizar as funções normais, conquistando um corpo que execute bem essas e outras funções.

“No pilates, os exercícios são feitos de forma precisa. Durante os movimentos, é necessário manter o foco na respiração e na contração constante dos músculos abdominais resultando em uma consciência corporal, que além perceber a musculatura do corpo, previne lesões diversas” finaliza Rafael Lucena.

História do Pilates
Joseph Pilates nasceu em Mönchengladbach, na Alemanha, em 1881. Ele sofria de raquitismo e febre reumática. Talvez por isso, dedicou a vida a estudar métodos que o ajudassem a melhorar sua condição física. Na juventude, Pilates estudou e especializou-se em musculação, mergulho, esqui e ginástica. No período da Primeira Guerra, foi mandado para uma ilha inglesa onde trabalhou num hospital com exilados e mutilados.Lá, ele iniciou o desenvolvimento da técnica que utilizava molas nas macas do hospital para a realização de exercícios de reabilitação obtendo muito sucesso. Anos depois, retornou à Alemanha, onde permaneceu pouco tempo.

Em 1923, Pilates mudou-se para Nova York e abriu seu primeiro Studio de Pilates. A partir de 1940, seu trabalho começou a ter repercussão, principalmente entre os dançarinos. Trabalhou até sua morte, em 1967, aos 87 anos. Sua esposa, Clara Pilates, assumiu a direção do estúdio, dando continuidade ao seu legado.

Fonte: Instituto Vital Fit


Untitled Document

Siga-nos nas redes sociais: