Redação | 11/08/2016 Funcional fight queima até 900 calorias por aula Método contribui para a perda de peso e maior definição muscular

POR BRUNA STUPPIELLO 

Funcional fight consiste na combinação entre lutas e treino funcional, criada pelo ex-lutador de MMA, Eduardo Munra, faixa-preta em Jiut-jitsu. "Comecei a observar o que minhas alunas gostavam ou não nas aulas de luta e percebi que muitas delas não se interessavam pelo confronto direto, pois não queriam se machucar durante a atividade", lembra Eduardo Munra.

Outro ponto que Munra notou é que as alunas,achavam as aulas de lutas muito monótonas em geral, mas demonstravam muito interesse por suas aulas, já que ele buscava variar mais nos treinos. "Começaram a perguntar se eu dava aulas particulares e então passei a dar aulas individuais", conta Munra.

Com o tempo, ex-lutador de MMA foi adaptando ainda mais seu treino e começou a utilizar os movimentos do MMA, mas sem o contato físico.

A aula de funcional fight

Na aula de funcional fight os alunos praticamente não param. "Ficamos em cima como se fosse no exército, são 40/50 minutos de movimentação", diz Munra. As atividades geralmente começam com alongamentos. Também são realizados exercícios com elásticos com tração especial. Depois, os alunos fazem um pouco de bicicleta, que é especial para quem luta MMA.

Os alunos ainda colocam luvas e partem para os chutes, socos, joelhadas, entre outros golpes. "Mas sem contato físico entre os alunos", destaca Munra. Os abdominais estão presentes a todo momento. "Os alunos chegam a fazer mais de 500 abdominais por treino, nosso segredo é a combinação de exercícios", explica Munra. Os chutes e socos também são diferentes entre si, por exemplo, depende da altura do chute é trabalhado determinado músculo das pernas. Outras atividades realizadas no funcional fight são sequências de saltos nas barreiras ou escadas. "Estou mudando constantemente os treinos, nunca é a mesma coisa", diz Munra. -->

As aulas de funcional fight costumam ser individuais, mas recentemente algumas estão sendo realizadas em grupos. Atualmente, o método conta com cerca de 240 alunas, muitas delas famosas como a modelo Izabel Goulart e a musa fitness Gabriela Pugliesi. Por enquanto o funcional fight só é realizado na cidade de São Paulo, mas em breve estará em Belo Horizonte e outras capitais do Brasil.

Benefícios do funcional fight

Uma aula de funcional fight, que dura entre 40 e 60 minutos, costuma queimar de 700 a 900 calorias. Este tipo de exercício não tem como foco a hipertrofia, mas sim a perda de peso e a definição muscular.

Por contar com exercícios funcionais, esta modalidade ainda proporciona outros benefícios para a saúde. "Nas atividades funcionais você tem que pensar mais pra fazer e não apenas empurrar ou puxar, por isso ela oferece uma ativação cognitiva e uma aprendizagem motora que normalmente só temos quando somos crianças", explica o educador físico Givanildo Matias.

Outro ponto interessante é que o funcional fight propõe dinâmicas mais lúdicas e menos rígidas do que as artes marciais tradicionais.

Cuidados ao realizar

É essencial realizar um exame médico antes de começar o funcional fight e checar com este profissional de saúde se a atividade pode ser realizada. Pessoas com hipertensão, alguns problemas cardiovasculares e lesões na coluna ou joelho provavelmente precisarão de cuidados especiais ao fazer a atividade ou talvez recebam a recomendação de não fazer a atividade.

Frequência

A orientação é realizar o funcional fight no mínimo duas vezes na semana e no máximo quatro vezes.

Exercícios complementares

Complementar o funcional fight com a musculação é uma boa opção, já que a atividade não proporciona a hipertrofia muscular. Outra boa alternativa é complementar o funcional fight com treinos aeróbicos.

Untitled Document

Siga-nos nas redes sociais: