Redação | 29/08/2016 Paratletas de MS integram delegação brasileira nos Jogos Paralímpicos
Maior representatividade de Mato Grosso do Sul é no Futebol de 7 (Foto: Divulgação/Facebook CPB)

Doze sul-mato-grossenses vão disputar os Jogos Paralímpicos Rio 2016, que serão realizados de 7 a 18 de setembro na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Os paraesportistas de Mato Grosso do Sul engrossam a delegação brasileira no torneio, que é formada por 285 paratletas. Ao todo, cerca de 4.350 pessoas de 160 países são esperadas para disputar as 528 medalhas em jogo.

A maior representatividade de Mato Grosso do Sul é no Futebol de 7. Dos 14 paratletas convocados, oito são sul-mato-grossenses, nascidos em Campo Grande. São eles: Fabrizio Nascimento, Fernades Vieira, Hudson Hyure, Igor Romero, Leandro Amaral, Marcos dos Santos, Maycon Almeida e Wesley Martins, todos com paralisia cerebral. A Seleção Brasileira de Futebol de 7 foi ouro nos jogos de Sydney em 2000 e prata em Atlanta em 2004.

Dois paratletas do Estado vão competir no Atletismo: Silvana  Oliveira (Três Lagoas) e Yeltsin Jacques (Campo Grande), ambos com deficiência visual. Além deles, Guilherme Ademilson dos Anjos Santos (Campo Grande) vai competir como atleta guia. A delegação brasileira ainda tem a participação de mais duas sul-mato-grossenses: Débora Benevides (deficiência física) na Canoagem e de Michele Aparecida no Judô (deficiência visual). As duas são da Capital.

Aclimatação

Os paratletas de Mato Grosso do Sul e do restante do País que representarão o Brasil nos Jogos Paralímpicos estão na reta final da preparação para a competição. Parte da equipe brasileira está em São Paulo para aclimatação. Das 22 modalidades do programa paralímpico, 13 estão treinando no CT Paralímpico Brasileiro.

Halterofilismo (Unifesp), Futebol de 7 (CT do São Paulo Futebol Clube, em Cotia), Canoagem e Remo (Raia Olímpica da USP) usam outras instalações. Quatro esportes estão no Rio de Janeiro: Vôlei Sentado Feminino (Volta Redonda), Tiro Esportivo (Escola Naval), Vela (Clube Charitas) e Basquete em Cadeira de Rodas (ANDEF).

Os paratletas brasileiros que não estão no Rio começam a viajar para a Cidade Maravilhosa a partir de 31 de agosto. A previsão é que o último grupo chegue à cidade no dia 4 de setembro. O objetivo estabelecido pelo CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro) é o quinto lugar no quadro geral de medalhas. A meta foi definida em 2009, quando o Rio de Janeiro foi escolhido como sede dos Jogos de 2016. Em Londres 2012, o Brasil ficou com o sétimo lugar, com 21 medalhas de ouro, 14 de prata e oito de bronze.

Para acompanhar os jogos de perto basta adquirir os ingressos que são vendidos a partir de R$ 20. Os bilhetes podem ser comprados no site do CPB: http://www.cpb.org.br/.

Untitled Document

Siga-nos nas redes sociais: