Fundesporte/MS | 07/03/2017 Fundesporte e SED implantam nova filosofia de treinamento para esporte escolar

ASSESSORIA FUNDESPORTE

Os professores de Educação Física e das escolas da Rede Estadual interessados em realizar o Programa Escolar de Formação e Desenvolvimento Esportivo de Mato Grosso do Sul têm até o dia 10 para solicitarem seus treinamentos. A ideia é sistematizar o ensino do esporte nas escolas para proporcionar aos alunos prática esportiva e, a partir daí, descobrir novos talentos e formar equipes competitivas em nível nacional.

O programa de treinamento foi dividido em três blocos – coletivas, individuais e paradesporto -, cabendo ao proponente selecionar quais pretende desenvolver. As instituições de ensino da Rede Estadual que integrarem e se adaptarem ao programa receberão apoio do Governo do Estado, por meio da Fundesporte e da Secretaria de Estado de Educação.

A escolha das modalidades é livre e ilimitada para as escolas. Para os professores, há restrições. Cada um pode assumir apenas duas – sendo uma de cada bloco – , num total máximo de seis turmas. Além disso, precisa, necessariamente, ser formado em Educação Física e estar regularmente inscrito no CREF. "Queremos priorizar a qualidade do treinamento e estimular a variedade de esportes e o número de profissionais trabalhando. Diversificar é importante, mas a decisão final sobre os esportes que serão praticados é da escola junto com os professores e a comunidade. É preciso também ter identificação do público escolar com a modalidade praticada", analisou o diretor-presidente da Fundesporte, professor Marcelo Miranda.

Nas modalidades coletivas, cada turma deve ter no mínimo 15 e no máximo 25 alunos. Nas individuais, de 10 a 25. Os alunos devem ser agrupados em três faixas etárias: 7 a 10 anos (apenas permitidas modalidades individuais); 11 a 14; e 15 a 17. No paradesporto, não há padrão mínimo, sendo analisadas as peculiaridades de cada projeto.

O treinamento deve, obrigatoriamente, ocorrer no contraturno dos atletas. Não há dispensa ou compensação do treino com as aulas de Educação Física. O professor efetivo integrante do programa, também não pode realizá-lo em seu horário de aula, nem descontá-lo de sua carga. A escola deve oferecer espaço adequado para treinamento e, junto com o professor/técnico responsável, cumprir o planejamento apresentado à Fundesporte.

Os proponentes devem preencher a ficha eletrônica disponível no site da fundação (www.fundesporte.ms.gov.br/programa-treinamento/), explicando como pretendem realizar o treinamento, apontando os professores responsáveis e a experiência da escola com o esporte. Em seguida, devem encaminhar com os documentos exigidos no formulário para o e-mail: gedel.fundesporte.ms@gmail.com. Dúvidas podem ser sanadas pessoalmente na Fundesporte ou via fone no 3323-7227.

"Procuramos simplificar o processo e facilitar o máximo possível, o preenchimento e o encaminhamento das fichas e estamos à disposição para ajudar os professores e as escolas na formatação do programa. Queremos atender o maior número de escolas possível para incentivar e alavancar o esporte escolar no Estado", justificou o coordenador do programa e gerente da Gedel, professor Paulo Ricardo Nuñez.

Os projetos aprovados serão divulgados no dia 20/3 e iniciados no dia 27/3. Após a implantação, o trabalho será periodicamente avaliado. "É uma proposta com uma nova filosofia de trabalho, e um pensar diferente para o esporte escolar do nosso Estado. Esperamos a médio prazo um resultado quantitativo e qualitativo para o desporto de MS. Iremos acompanhar o trabalho das escolas porque não queremos apenas que os alunos da rede estadual pratiquem esportes, mas que o façam com qualidade, para uma vida sadia e um bom convívio social", concluiu o professor Paulo Ricardo.

Untitled Document

Siga-nos nas redes sociais: